segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Mario Benedetti - TODAVIA



Não creio, todavia,
Você está chegando a meu lado,
E a noite é um punhado
De estrelas e de alegria.

Apalpo, sinto o gosto,
Vejo seu rosto, seu passo largo,
Suas mãos e, no entanto,
Ainda não creio, todavia.

Seu regresso tem tanto
Que ver com você e comigo
Que por sorte lhe digo
E canto,
Ninguém pode substituí-lo
E as coisas mais triviais,
Se tornam fundamentais,
Porque você está chegando.

No entanto, todavia,
Chego a duvidar de minha sorte,
Porque tê-lo junto a mim
Às vezes me parece fantasia.

Mas você vem,
Com certeza,
E vem com seu olhar
E por isso sua chegada
Torna mágico o futuro.

E ainda que nem sempre
Eu tenha entendido
Minhas culpas e fracassos
Sei, para compensar,
Que, em seus braços,
O mundo tem sentido.

E se beijo a ousadia
E o mistério dos seus lábios,
Não há dúvida
De que o amarei mais
A cada dia,
Todavia.

(Tradução livre – Eduardo Andrade)

Autor: Mario Benedetti
Título:
TODAVIA

Fonte: http://www.escritas.org/

Nenhum comentário:

Postar um comentário