quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

Florbela Espanca - Nem o perfume dos cravos

"Nem o perfume dos cravos,
Nem a cor das violetas,
Nem o brilho das estrelas,
Nem o sonhar dos poetas,

Pode igualar a beleza
Da primorosa flor,
Que abre na tua boca
O teu riso encantador."


Florbela Espanca
Nem o perfume dos cravos

Nenhum comentário:

Postar um comentário