quarta-feira, 29 de maio de 2013

Ana Paula - Ninguém

Ninguém é tão ocupado que não possa te dar atenção.
Ninguém é tão fiel ao ponto de nunca ter pensado em seguir sozinho.
Ninguém ama tanto ao ponto de nunca ter dito "não te amo mais".
Ninguém é tão insensível que não se comova com a lágrima de quem ama.
Ninguém é tão forte que não chore com o sofrimento de uma criança.
Ninguém é tão independente que não aceite ajuda na hora do desespero.
Ninguém é tão dotado de amor que não aceite o amor de quem se espera.
Ninguém é tão feliz ao ponto de não sentir felicidade na felicidade alheia.
Ninguém é tão arrogante que não baixe a guarda mediante a situações difíceis.
Ninguém é tão calmo ao ponto de nunca ter sentido vontade de chutar o balde.
Ninguém é tão pessimista que nunca tenha sentido esperança no peito.

Ninguém é tão perfeito que não tenha errado no mínimo detalhe.
Ninguém é tão forte ao ponto de um dia não ter desejado ter alguém para ampara-lo. 
Ninguém nunca foi tão desacreditado ao ponto de perder a esperança na vida.


Nenhum comentário:

Postar um comentário